sexta-feira, 1 de julho de 2011

Só porque bateu uma saudade...

Antes de engravidar eu achava um exagero quando  via aquelas cenas de novela em que as mulheres correm enlouquecidamente para o banheiro quando estão com enjoo. Sempre dizia que era coisa de novela, que era exagero puro.
Então, um dia chegou minha vez. Fiquei grávida. No início eu ainda achava besteira esse negócio de enjoar exageradamente. Pois nos primeiros dias, nas 8 primeiras semanas, eu me sentia tão bem! Fome em excesso, disposição, tudo muito normal. Até que, em um belo dia acordei com um olfato tão aguçado, mas tão aguçado, que cheguei a cogitar que eu sentia mais cheiro que cachorro. E como sentir tão bem o cheiro de tudo é irritante! Coisas das quais eu gostava passei a repudiar e, como nunca fui de usar muito perfume, passei não usar nadinha com cheiro. Foi um tal de comprar hidratante sem cheiro, sabonete sem cheiro, protetor solar sem cheiro, tudinho tinha que ser inodoro para aliviar aquela sensação ruim.
Com o super-olfato veio a azia, uma queimação tão grande que não distinguia mais quando estava com fome ou com azia. E a junção desses dois acarretou os enjoos. 
Agora eu me via dentro de uma novela. Em qualquer lugar, a qualquer hora, lá estava eu correndo para poder jogar pra fora o pouco que conseguia comer. É isso mesmo, eu não conseguia mais me alimentar, cheguei ao ponto de comer apenas batata cozida com sal (e eu nem gosto de batata cozida!), tomar leite (oi? odeio leite), água,  limão com sal e bolacha cream cracker. 
Pensava que essa loucura nunca ia acabar e que eu nunca mais conseguiria comer um arrozinho bem branquinho e bem temperado com alho (tinha tanto nojo de alho que conseguia sentir o seu cheiro a km de distância), usar uma roupinha limpinha com cheiro de amaciante, enfim, ser normal.
Mas do mesmo jeito que tudo isso veio, passou. Passou e trouxe uma fome incontrolável, uma disposição incomum e a barriguinha cresceu. E no fim eu fiquei pesada, gigante, com 20kg a mais.
No auge de não conseguir mais dormir, andar ou respirar, devido ao tamanho da barriga, pedi, com 40 semanas de gestação, que o parto fosse induzido.
E tudo aconteceu. E hoje tenho um meninote de quase 2 anos em casa.
Mas porque eu escrevi sobre isso? Porque, apesar das dificuldades do inicio e do fim da gravidez, me bateu uma saudade... E se eu pudesse teria mais outro filhote, só pra ficar curtindo a barriga crescer, o neném chutar, as ultras, e neném novinho e cólicas e chorinhos e amamentações...
Realmente a maternidade, mesmo tão maçante, é um vício tão gostoso que nos proporciona os melhores momentos de prazer.

6 comentários:

Chama a mamãe disse...

Oi Janna,
Eu também sofri com os enjoos, meu DEus eu achava que nunca mais iria conseguir me alimentar, eu me sentia "VERDE" o tempo todo, e sempre quando chegava em algum lugar procurava saber onde era o banheiro. A fome incontrolável veio depois na amamentação....
Mas dá uma saudade mesmo, eu também tenho muitas saudades da barrigona, queria outra! Mas tenho que esperar mais um pouco.
Bjos

Mon Maternité disse...

Janna! Eu tenho muita, mas muita saudades da gravidez! Minha saudade foi porque durou tão pouquinho! Não que Sophia tenha nascido prematura, eu que soube muito depois. Não tive enjôo, azia ou olfato de cachorro! Desejos tive enquanto não sabia, e foram poucos! Lembro com carinho da cada dia, cada banho, cada roupa gosmenta cheia de óleo que joguei fora depois da gestação, lembro dos chutes e dos pés da Sophia na minha costela!

Ahhhhh, quero escrever um post sobre isso!
Beijos, Má
www.monmaternite.blogspot.com

Jacqueline a sonhadora disse...

Oiê prazer conhecer seu cantinhO...SEU filho é mto lindinhO...Amei a foto dele de caipira...rs


Eu já passei por esse momento de enjoos...Sofri tanto...Mas não foi tão prazeroso...pq o que me fez sentir tudo isso agora é um anjinho...

E to louquinha pra ter esses enjoos de novo...Agora vai ser o maior prazer...rs


Bjos...

line. disse...

Amiga, engraçado, na minha primeira gravidez sentia muuuito enjoo tb! Até evitava ir a restaurantes pois já passei um vexame em um que nunca mais voltei de tanta vergonha,rs
ja na segunda, quase nao tive... engraçado como uma gestação nunca é igual a outra né...
beijocas p vc e p lucas!!!

Débora disse...

Engraçado mesmo...vez por outra bate essa saudade da barriga ! Quando estava grávida, me diziam isso e eu não acreditava, agora vejo que é verdade. Tenho vontade de ter um filho, mas acho que penso demais e a coragem é de menos... Ao contrário de vc, passei super bem, não tive enjôo, nada, nadinha... Beijinhos e uma ótima semana

Mariana Melo disse...

Estava aqui postando no meu facebook algo muitíssimo parecido com o que vc escreveu: "Sabe aquelas cenas de novela bem clichê, que a mulher sente o cheiro da comida e sai correndo pra vomitar? Sempre achei exagero... Pior que não é não! PQP!"

É a minha primeira gravidez e senti todos os sintomas que uma mulher grávida pode sentir: sensação de febre (porque a temperatura da mulher aumenta), dor de cabeça, seios mega doloridos, olfato aumentado em 100%, enjoos terríveis, vômitos, sono, falta de ar a noite, fomes noturnas, cólicas, vontade de ir ao banheiro o tempo todo, diarreias, intestino preso... Espirrar e se espreguiçar é um tormento, enfim...

Também estou me alimentando muito mal. Eu que era uma faminta, não sinto vontade de comer nada, e quando sinto vontade de alguma coisa e vou comer não tem graça! Como uma colher e não quero mais ver a cara da comida... e na maioria das vezes é vômito na certa!