quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

DAS BIRRAS

Eu já comentei em vários posts como o Lucas tem a personalidade forte.
Sempre foi assim. Desde de bebezico o pequeno tenta impor sua vontade a todo custo e eu sempre sofri com isso por não saber como agir em determinados momentos. 
Só que de uns tempos pra cá tudo parece que piorou. O menino de personalidade forte tornou-se o maior birrento e cheio de manhas que existe na face da terra.
Ele faz birra por tudo! Por tudo mesmo! Por não querer tomar banho, por não querer comer, por querer vestir essa ou aquela roupa, por querer comer besteira fora de hora.
Hoje foi a gota d'água! Estávamos, eu e ele no shopping almoçando e ele querendo correr para todos os lados, eu tentando fazê-lo ficar sentando para comer, ele começou um chororô sem fim, aos berros, esperneando no chão. Levantei da mesa, o peguei pelo braço, o levei a um canto e comecei a gastar todo meu latim e sabe o que ele fez? Apenas repetia minhas palavras, cuspia, e gritava. Até na cadeirinha do pensamento ele disse que me colocaria (nessa hora deu vontade de rir, mas me segurei). Daí saí andando com ele, dizendo que hoje não teria mais carrinhos e ele não poderia brincar com massinhas. E ele ia, segurando na minha mão, e me beliscando e batendo horrores.
As pessoas passavam por nós sempre com uma reação. Uns olhavam com cara de "que mãe de merda que não sabe educar o filho", outras com cara de "tadinho dele! Essa bruxa deve ter batido tanto!". E eu com cara de paisagem, doida pra sair logo dali. Eu fiquei com muita raiva, mas a única vontade que tive foi de chorar! Chorar muito por não ter capacidade de controlar uma criança de apenas 2 anos.
Gente, vocês devem estar pensando que deixo correr solto. Mas não! A bruxa má da história lá em casa sou eu. Eu é quem imponho as coisas, coloco limites de horários. Fora que tenho que arrumar, passar, cozinhar, trabalhar fora e ser mãe. Não tiro os méritos do marido, não. Mas ele deixa correr solto demais. Dá porcarias fora de hora, deixa o Lucas fazer as coisas a maneira dele, tudo para ter "sossego" e não ter um pirralhinho chorando o tempo todo.
E na casa da avó não é diferente! Lá ele pode fazer muitas coisas. e quando começa a chorar, ao invés de ela explicar, impor a situação, apenas muda o foco do pequeno e ele pára logo a birra. Mas até que ponto isso tá certo? Entendo o lado da avó, afinal, ela só quer o bem dele.
Mas acredito que frustração, imposição de limites, choros, abdicações também fazem parte do amadurecimento. Não quero ter um menino mimado que ganha tudo e todos na base do chor, na hora que bem quiser. Quero prepara meu filho pro mundo, pois se for deixá-lo fazer as coisas sempre da forma dele, o mundo é quem vai ensiná-lo e, daí ele vai sofrer muito mais.
Não sei mais o que fazer para controlar a situação. O marido diz que tenho pouca paciência, eu acho que ele tem paciência demais. 
Já teve momentos que dei uns tapas no bumbum dele. Não gosto de fazer isso. Dói muito mais em mim do que nele. Sofro muito mais. E, quando isso acontece, acabo amolecendo e dando alguma recompensa. É errado! Eu sei! Mas estou mais perdida que cego em tiroteio.

3 comentários:

Rafaella disse...

vc tem que conversar com o marido e a avó, pq senão vc fica de ruim, fora que ele vai perder o respeito por vc...
É dificil essa fase das birras, mas com jeitinho nos vamos driblando...
Boa sorte...
Bjs

Sylvia disse...

Janna
Concordo com vc, tem que ser rigida sim, não dá para se desdobrar em atenção e fazer as vontades por conta de birras. Aqui também sou a bruxa mas tenho um aliado forte: maridão é o bruxo mor!!!!rsrsr. Nós dois falamos a mesma lingua e isso ajuda muito!!! Bejos mil

Thyallen Oliveira disse...

Flor passando pra avisar que mudei o endereço do blog agora é este

http://aprendiz-de-mae18.blogspot.com/

Atualiza na tua lista de blogs =)

Beijão