quarta-feira, 20 de julho de 2011

Às amigas... Feliz dia do amigo!

Posso dizer que hoje não amigos, não algum aqui em Brasília... Tirando o marido (meu melhor amigo), não existe hoje uma pessoa com quem eu possa conversar, ouvir e desabafar... 
Desde que me mudei pra Brasília, há quase 6 anos, fui pra longe de três grandes amigas e aqui não consegui conquistar nenhuma amizade como as das minhas queridas.
Então, hoje eu quero dedicar o dia do amigo a essas três pessoas que foram (e são, mesmo com a distância física) minhas grandes amigas:
-Heide: prima, amiga desde sempre. Somos primas de milésimo grau, mas desde o início da nossa adolescência nos aproximamos muito. Ela começou a frequentar minha casa por causa da minha irmã Bárbara e, posso confessar? Não nos dávamos muito bem não! Eu não ia muito com a cara dela e nem ela com a minha. Mas com o passar do tempo fomos nos aproximando e nos tornamos grandes amigas. Não me lembro de nenhum fato importante, engraçado, triste, feliz da minha adolescência em que ela não estivesse presente. Farras, namoros, confissões, brigas, conciliações, noites a fio acordadas falando besteira ou farreando... tudo, tudo minha amiga querida estava presente. Hoje ela mora em BH e eu aqui em Brasília. Nos falamos pouco, nos vemos 1 ou 2 vezes no ano, mas isso não importa. O que importa é que ela ainda está presente na minha vida. Continua frequentando a casa dos meus pais, a casa da minha irmã (que hoje é casada) e sei que o carinho que tenho por ela é recíproco.
- Roberta: das coisas boas que o meu relacionamento com o Luiz Carlos me trouxe (e olha que não são poucas!), tirando o meu filho, posso dizer com firmeza que foi a Betita. Ela namorava (e namora e tem uma filha linda) o Ciro, amigo do Luiz Carlos. Devido às farras, os jogos de RPG, as noites em barzinhos e a proximidade dos meninos acabamos nos aproximando também. Linda, sincera, direta, cativante... posso resumi-la assim. Descobri que era minha amiga de verdade depois de um porre. Imagina, a pessoa aqui vomitando até a alma e a Roberta limpando, com as mãos, o vômito da minha boca... se eu não gostasse dela, passaria a gostar nesse momento. Mas não foi só isso que me cativou. Cada conversa, risada, porres e mais porres, ligações no meio da madrugada, a imagem dela e da Kati (de quem eu falo aí embaixo) correndo atrás do ônibus quando fui embora para Brasília, tudo isso, ou só isso basta para dizer que ela é minha amiga. Mas distância também nos separou. Ela em BH, eu  em Brasília. Nos vemos pouquíssimo. Queria tanto participar do crescimento da Fernanda (filha dela)  e sei que ela queria participar do crescimento do Lucas. Quem sabe, mais no futuro, né? Saber que ela está bem já me deixa feliz.
- Katiana: também a conheci através do Luiz Carlos.E, juntamente com a Beta, a Kati foi a melhor coisa, depois do meu filho, que meu relacionamento me proporcionou. Ela também namorava um amigo dele da mesma turma do namorado da Roberta.  Então formávamos o trio. A caçulinha de nós três. Intensa. Assim defino a Kati. Linda, de um coração que pelo amor de Deus, de tão grande. Rimos e choramos juntas. Hoje ela é a solteira (pelo menos até ondem sei) de nós três. A Beta diz que quase não a vê, mas quando estou em BH sempre nos juntamos para tomarmos nossa cerveja, falarmos besteira, rirmos juntas e matarmos a saudade infinita dos momentos bons que passamos juntas.
Das três grandes amigas não existe uma preferida. Amo as três. Fazem parte de momentos completamente diferentes da minha vida (pelo meno 1 delas) e foram e são importantes para mim. Não estamos juntas no dia a dia, mas isso é o de menos, pois estamos juntas em laços eternos, os laços das boas lembranças.
Minhas amigas, obrigada por existir na minha vida! Obrigada por terem feito parte da minha vida e por terem me deixado fazer parte da vida de vocês... espero poder nos encontrar mais vezes daqui pra frente. Vocês são importantes demais para mim.
Dedico o dia de hoje especialmente a vocês três.
Amigo é a família que pudemos escolher...

4 comentários:

Débora disse...

Sei bem o que é isso, Jana... Também desde que me mudei para Portugal,não sei mais o que é ter amigos de verdade. Conhecidos há muitos,mas amigos do peito,ui !!! E aqui é ainda muito ais difícil fazer amizades, as pessoas são muito mais reservadas... enfim... Feliz dia do amigo para vc tb... e obg pelo carinho lá no blog.. que bom que vc gostou da festinha...

Débora disse...

Janna, querida
Obg por seu comentário lá no blog... morri de rir quando vc disse que seu filho engoliu a pílula falante da Emília... Mas deve ser muito engraçado mesmo ouvindo ele falar tantas coisas... Se com o pouco que o DI diz eu já vibro, imagina quando ele começar a tagarelar como o seu... Beijinhos, uma ótima semana e obg pelo carinho de sempre !

Thyallen Oliveira disse...

Oi flor tudo bem...
Vim aqui pra deixar o endereço do meu novo blog esse ficará publico e eu e o Gabriel vamos postar nele.

Endereço:http://aprendizesdepais.blogspot.com/

rainha disse...

kkkkk..vc nao sabia???
kkkkkkk morro de ri!
kkkkk bjaooo